top of page

Paralisia Social

Atualizado: 18 de jun. de 2021


Hoje acordei com o coração apertado, irritado e desesperançoso, como se estivesse num carro que vai capotar e a única coisa que posso fazer é tentar me segurar em alguma coisa porque a desastre e iminente. E nesse momento penso sobre a situação política, o meu país colapsando, nós artistas e não artistas sem trabalho e sem perspectivas, pessoas fazendo literalmente o impossível pra sobreviverem e esse pensamento me angustia mais e mais.

E por um breve momento sinto um alívio e penso, ainda tenho empatia. Penso mais um pouco, tenho empatia e...??? Nisso várias perguntas vem a minha cabeça. Estou fazendo a coisa certa? Como posso ajudar meus amigos e familiares? Porque nos permitimos estar nessa situação? E quanto mais eu penso mais fico irritado, me sentindo impotente e de certa forma conivente diante desse massacre, de tantas mortes, de tanta fome.


Aí você me pergunta: Conivente? Sim, fui pesquisar de fato o que significa a palavra conivente. CONIVENTE - "que ou quem, sabendo de algo negativo a ser praticado por outrem, não faz nada para impedi-lo, embora pudesse fazê-lo, complacente, condescendente, transigente". Então me sinto conivente porque estou vendo meu país sendo destruído, pessoas morrendo por falta de empatia de nossos administradores e mais uma vez me pergunto: O que eu estou de fato fazendo para mudar isso?


Percebo muito discurso e omissão, muita gente falando por que fulano que está lá no governa não põe a boca no trombone? Por que isso, por que aquilo e fala mais um monte e continuam a falar, aí me pergunto: Por que essa pessoa que estava ali se lamentando e dando soluções não denúncia nada? O discurso é lindo a solução é perfeita, mas então por que na age? Por que não abre um processo? Por que não põe a boca no trombone? Por que coloca essa ação pro outro e não se torna o agente da ação? Então percebo a minha própria omissão, e é aí que me sinto conivente.


Muitas vezes me perguntei porque os judeus deixaram Hittler fazer tudo aquilo, eles eram muitos, poderiam se unir e terem mudado o jogo. Então me vejo como um deles, achando que é exagero, que alguém está ou vai fazer algo, então a tragédia chega a minha casa, e eu não agi, o vizinho não agiu, ninguém agiu, só falamos sobre o assunto e culpávamos fulanos e beltranos de não estarem fazendo nada por mim, por nós.


Enquanto eu estava ali tentando achar um culpado pela minha tragédia nem percebi que estava indo para o abatedouro de cabeça baixa aceitando a morte iminente. E nessa hora penso, se eu e todas essas pessoas fossemos pra cima desses que estão nos matando, se reagíssemos pois somos muitos e eles estão em menor número, são poucos, mas não, estou com aquela esperança que alguém vem me tirar dessa, que Deus vai me ajudar sair dessa, e mais uma vez não faço nada.


Morro. Morro em vida todos os dias, tenho empatia todos os dias, sofro todos os dias e me omito todos os dias.

55 visualizações4 comentários

Posts recentes

Ver tudo

4 Comments


Reflexivo... ♥️♥️♥️♥️

Like

Oscar Calixto
Oscar Calixto
Jun 17, 2021

Desculpa aê, Brasil! Mas eu conheço o Marcus Anoli! 👏👏👏👏👏


Bravo! Lindo texto, mano!!! ❤️❤️❤️❤️

Like
Oscar Calixto
Oscar Calixto
Jun 17, 2021
Replying to

Imagina! Texto maravilhoso, tocante, reflexivo! Tudo de bom...


Compartilha o link na rede! Ele pode servir para mais pessoas entenderem esse lugar!


Achei sensacional! Bravo! Bravo! Bravo! 👏👏👏👏

Like
bottom of page